Svenja Kreh (Port.)

(Read in English)

Nascida em Stuttgart em 1968, Svenja Kreh divide sua residência entre Köln e Berlim. Kreh estudou na Kunstakademie Düsseldorf onde trabalhou com o pintor suíço, Alfono Hüppi. Kreh participou de várias exposições individuais na Alemanha e foi incluída em várias exposições coletivas: ela recebeu prêmios da Columbus Art Foundation, Eduard Bargheer Stipend e do Deutscher Kunstfonds, Kulturestiftung des Bundes. Além disso, foi artista em residência em Etaneno, na Namíbia.

Kreh é pintora e desenhista que trabalha perfeitamente com ambas as técnicas. Seu trabalho evoluiu de maneira não-linear: sua obra vem se transformando ao longo dos anos, mantendo sempre a mesma essência, ao mesmo tempo que continua a dialogar com o mundo através da filosofia, do cinema e da cultura pop.

Começando em 2003, com seus primeiros grandes painéis, o trabalho de Svenja mescla a rebelião com a distopia e a religião, ou seja, com o sagrado. Seu trabalho passou de painéis gigantes, que consistiam em várias imagens, para trabalhos mais recentes e menores em papel e utilizando tons cinzas, negros e brancos, comentando os portais distópicos e imagens religiosas de pintores alemães do passado. O que todos esses trabalhos possuem em comum é a recusa de comprimir, condensar ou simplificar. Em vez disso, o trabalho de Kreh insiste em complicações e opostos. Em vez de oferecer ao espectador imagens fáceis de digerir, o trabalho de Kreh pede que ele considere, profundamente.

Por Cynthia Cruz